Índice HDAI: o benchmark dos investidores de criptomoedas

6 minutos para ler

Índice HDAI: o benchmark dos investidores de criptomoedas

 

Se você tem interesse em investir em criptomoedas, talvez se pergunte como escolher os melhores ativos. O primeiro passo, claro é entender o que elas são e como funcionam — inclusive para se proteger de pessoas mal intencionadas que tentam aplicar golpes.

Depois, vale a pena saber como avaliar as moedas digitais e suas movimentações e rentabilidades para tomar decisões. Neste cenário, conhecer o índice HDAI é fundamental para balizas suas escolhas e decidir entre as opções do mercado.

Neste post, você entenderá mais sobre o índice HDAI – o benchmark dos investidores de criptomoedas. Vamos lá?

 

O que são as criptomoedas?

Vale a pena retomarmos brevemente o conceito de criptomoeda para quem ainda está começando a pesquisar o assunto. Elas são moedas virtuais. Ou seja, as transações ligadas a elas acontecem apenas online — por meio de um computador ou dispositivo móvel conectado à internet.

Assim como o dinheiro físico que existe em circulação em cada país, as criptomoedas podem ser utilizadas para realizar transferências e negociações comerciais. Em todo o mundo existem empresas que aceitam o dinheiro virtual em pagamentos.

As moedas digitais são criadas e utilizadas a partir de sistemas digitais. Elas não estão ligadas a um país específico e também não seguem regulamentações de um Banco Central, como geralmente acontece com as moedas físicas.

Em consequência, o câmbio não está exposto a controle estatal e segue a lei da oferta e da procura no mercado. Além disso, as taxas para compra ou venda de moedas são menores, já que não há cobranças governamentais.

A segurança na criação e utilização das criptomoedas é assegurada pela tecnologia blockchain. Ela consiste em uma espécie de livro caixa virtual, que registra e publica todas as transações especificando o código único de cada moeda.

 

O que é o HDAI?

Como você viu, um dos principais objetivos das criptomoedas, assim como qualquer dinheiro, é possibilitar transações financeiras. Mas elas também são bastante utilizadas para fins de especulação e investimentos.

Elas passam por oscilações frequentes relacionadas à oferta e demanda. Então, podem gerar diversas oportunidades para investidores com perfil especulador, que se interessam por ativos de maior risco e volatilidade. Com isso, é necessário saber avaliar as possibilidades.

No mercado financeiro, é comum que se tenha índices para acompanhar uma determinada classe de ativos. Por exemplo, o índice Ibovespa condensa os resultados das ações mais negociadas na bolsa de valores e IFIX é o índice que representa fundos imobiliários.

As criptomoedas também contam com uma ferramenta assim: é o HDAI, índice criado pela gestora Hashdex, especializada em criptoativos. Desse modo, ele funciona como benchmark para quem deseja avaliar seus investimentos emo moedas digitais.

Além de poder orientar investimentos diretos em criptomoedas, o HDAI também serve como benchmark para fundos de criptomoedas — como o HASHDEX CRIPTOATIVOS DISCOVERY FIC FIM, administrado pelo banco de investimentos BTG Pactual.

 

Composição do HDAI

O HDAI funciona por regras automatizadas que visam ajustar frequentemente os ativos que compõem o índice. Assim, não há um número fixo de criptomoedas incluídas. A composição de cada período depende das movimentações do mercado. 

Podem fazer parte do HDAI tanto criptoativos que tenham alta capitalização quanto os que apresentam menor relevância no volume de transações. O percentual dos ativos dentro do índice não é o mesmo, pois depende da representatividade de cada um no mercado.

Em 2020, por exemplo, o índice foi composto por 16 ativos. Eram eles:

  • Bitcoin;
  • Ether;
  • XRP;
  • Bitcoin Cash;
  • Bitcoin SV;
  • Litecoin;
  • EOS;
  • Binance Coin;
  • Tezos;
  • TRON;
  • Stellar Lumens;
  • Chainlink;
  • Ethereum Classic;
  • NEO;
  • Dash;
  • ATOM.

 

Como investir em moedas digitais?

Agora você já sabe o que é o índice HDAI e como ele possibilita acompanhar a evolução dos criptoativos a partir das regras estabelecidas pela Hashdex. Mas, afinal, como investir nas moedas digitais?

Existem algumas formas de fazer isso. Uma delas é comprando diretamente as criptomoedas das pessoas que estão vendendo. Como é um mercado descentralizado, a compra e venda direta pode acontecer normalmente.

Contudo, vale a pena ser cuidadoso para evita problemas. Por isso, uma medida mais segura é investir por meio de uma corretora de criptomoedas. Nesse caso, é importante se certificar de ser uma empresa confiável, já que também há risco de cair em golpes de pirâmide financeira.

A compra direta de moedas digitais acontece como uma transação de transferência bancária. Você transfere o valor para a compra e as criptomoedas são creditadas na sua carteira virtual — o endereço deve ser informado ao vendedor ou à corretora.

Mais uma maneira de investir é comprando cotas de um fundo de criptomoedas. Nesse caso, trata-se de fundos brasileiros que investem em fundos do exterior, pois aqui o bitcoin não é considerado um ativo pela Comissão de Valores Mobiliários.

Quando o investimento acontece por meio de fundos, não é preciso ter uma carteira virtual para guardar suas moedas. O capital fica armazenado no próprio fundo. Afinal, você adquiriu uma cota dele, e não propriamente a criptomoeda.

Por isso, se expor ao mercado de moedas digitais a partir destes fundos pode ser uma alternativa muito mais simples e segura para investidores brasileiros.

 

O que considerar antes de investir em moedas digitais?

Quando se fala em investimentos, não apenas em criptoativos, é preciso tomar uma série de cuidados. Um deles é conhecer o assunto e identificar os riscos. Como você viu as criptomoedas são ativos mais arriscados, especialmente por conta da oscilação.

Assim, antes de investir é importante considerar o seu perfil. Elas costumam ser mais adequadas para investidores arrojados, com maior abertura ao risco de perda. Quem tem perfil mais conservador ou moderado pode se expor a este mercado, mas deve ter atenção com o percentual destes ativos na carteira.

Outro cuidado importante ao investir em moedas digitais diretamente é saber que os seus recursos financeiros ficam armazenados em forma de dados no seu computador ou dispositivo móvel. Logo, é preciso garantir a segurança desses dados para que não perca o dinheiro.

 

Afinal, fazer investimentos em criptomoedas vale a pena? 

Se você tem o perfil de investimento adequado para se expor às criptomoedas, pode sim valer a pena entrar neste mercado. Há possibilidades de rendimentos interessantes — que demandam, claro, um manejo de risco eficiente.

E, para quem deseja investir, o índice HDAI certamente representa um benchmark interessante para basear suas escolhas e acompanhar os resultados da sua carteira virtual. Lembre-se apenas de sempre prezar pela segurança – diversificando seus investimentos em ativos de maior e menor risco.

Tem alguma dúvida sobre o assunto? Então entre em contato conosco e descubra como podemos ajudá-lo a fazer os melhores investimentos – seja em criptomoedas ou em outros ativos!

 

[maxbutton id=”1″ url=”https://pipedrivewebforms.com/form/549f1b38a9c8258847aca4b99e1e1fd46520118″ text=”Converse com um especialista” ]

Fale com um especialistaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário