Renda Fixa

Saia da poupança e comece a poupar para o seu futuro.

 

A famosa poupança está longe de ser um investimento interessante e infelizmente, por conta do nome, atrai muitos investidores desavisados. Por sorte, os brasileiros estão se conscientizando das inúmeras oportunidades em renda fixa disponíveis no mercado, principalmente as que são isentas para a pessoa física.

 

A modalidade de investimento em renda fixa é a mais indicada para aqueles que estão começando a investir: pela facilidade, previsibilidade (você consegue estimar o quanto vai receber no final do período)  e pela possibilidade de começar com pouco.

Mesmo para o investidor experiente, é recomendável uma composição de carteira com uma parte em renda fixa. Eles são ativos com alta liquidez, e utilizados como reserva de emergência. Vários deles são cobertos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

 

Comece a investir em renda fixa. É rápido e fácil.

Certificado de Depósito Bancário

Título emitido por bancos, com o objetivo de captar recursos para suas operações.

Garantido pelo FGC.

Letra de Crédito Imobiliário

Emitido por bancos, com o objetivo de captar recursos para operações do setor imobiliário.

Isento de IR. Garantido pelo FGC.

Letra de Crédito do Agronegócio

Emitido por bancos, com o objetivo de captar recursos para operações do setor do agronegócio.

Isento de IR. Garantido pelo FGC.

Certificado de Recebíveis Imobiliários

Títulos lastreados em créditos do setor imobiliário, do fluxo de recebíveis de direito creditório. Emitidos por companhias securitizadoras.

Isento de IR.

Certificado de Recebíveis do Agronegócio

Títulos lastreados por direitos creditórios do setor agropecuário. Emitidos por companhias securitizadoras.

Isento de IR.

Títulos de médio e longo prazo emitidos por empresas para captação de recursos.

Títulos emitidos por empresas com fins estratégicos de infraestrutura do país.
Isentos de IR.

Artigos relacionados

Mais um corte na taxa de juros – poupança rendendo menos do que a inflação

Mais um corte na taxa de juros – poupança rendendo menos do que a inflação   Atendendo às expectativas do mercado, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou mais um corte de 0,75 ponto percentual na taxa Selic, de 3% para 2,25% ao ano – o oitavo corte seguido. Chegamos assim (novamente)

A taxa Selic foi reduzida para 3,0% ao ano. E agora?

A taxa Selic foi reduzida para 3,0% ao ano. E agora?   Em sua 230ª reunião, o Copom, Comitê de Política Monetária do Banco Central, decidiu reduzir a Selic, a taxa básica de juros, em 0,75 ponto percentual, de 3,75% para 3,00% ao ano. Chega-se, assim, ao menor patamar histórico, dentro de um ciclo de

A oportunidade do século: por que você deve considerar investir em ações agora?

A oportunidade do século: por que você deve considerar investir em ações agora? A pandemia global causada pelo novo coronavírus não gerou consequências apenas na saúde em diversos países do mundo. Ela também trouxe desafios econômicos, já que a principal medida de segurança utilizada para evitar o contágio foi o isolamento social. Com indústrias e